Carteirinha de Vacinação em dia!

Logo nos primeiros meses de vida das nossas bolinhas de pelo, elas passam por uma série de cuidados e um deles é a vacinação. As vacinas são muito importantes para o crescimento saudável e preventivo do seu pet. Mas esse tema ainda causa algumas dúvidas como: “E se passar da época de tomar a primeira dose?” ou “Não tenho certeza se foi vacinado?” ou “Não sei quais vacinas são mesmo importantes” e muitas outras que permeiam o universo canino e seus cuidados.

vacinação

Completar o ciclo de vacinação é fundamental e obrigatório. Na fase inicial, o ciclo conta com 3 doses da vacina múltipla e uma anti-rábica, respeitando a seguinte ordem:

  • 1ª dose: a partir dos 45 dias é a primeira dose da múltipla (V8 ou V10). Dê preferência às importadas.
  • 2ª dose: ocorre com pelo menos 21 dias após a primeira dose (intervalo mínimo para a próxima dose), isso pode ocorrer aos 66 dias. (um pouco mais de 2 meses)
  • 3ª dose: mais 21 dias após a última vacina, será aplicada a terceira dose. (V8 ou V10)
  • A última vacina é a anti-rábica, que, dependendo da idade do filhote e do veterinário, poderá ser aplicada junto a 3ª dose (V8/V10). Mas pode ser aplicada separadamente também.
  • Depois do ciclo completo é preciso renovar anualmente uma dose da vacina múltipla e a uma da anti-rábica.

As vacinas múltiplas previnem as principais doenças: Cinomose, Hepatite Infecciosa Canina, Adenovirose, Coronavirose, Parainfluenza Canina, Parvovirose, Leptospirose Canina. E a anti-rábica imuniza contra a Raiva.

Para o caso de cães (adultos ou filhotes) que você não sabe se foram vacinados, deverá ser feito todo o ciclo e respeitar o intervalo de 21 dias entre cada dose de vacina. Mas se existir histórico de vacinação, respeite a renovação anual. Muitos veterinários desconfiam se realmente foi aplicada a primeira dose da múltipla, se você não tiver certeza e desconfiar também, será melhor que inicie desde o começo todo o ciclo, pois é muito importante ter o cãozinho vacinado e prevenido. Para evitar dúvidas, faça questão da carteira de vacinação com os comprovantes de vacina colados, esse documento é muito importante. Ao lado de cada comprovante, deverá ser anotada a data de aplicação da vacina, a data da próxima dose e o veterinário responsável deverá assinar e colocar o número do seu CRMV.

Além das vacinas obrigatórias, existem as preventivas como a de Gripe, Giardia e de Leptospirose, mas só as aconselho em caso de surto ou evidência de necessidade. Alguns veterinários defendem a renovação a cada 6 meses da Vacina contra leptospirose, mas só renovei uma vez nesse intervalo, quando começou uma obra próxima ao meu prédio e estava com muito rato na rua e fiquei com medo. Mas fora essa necessidade não vejo motivos, já que a múltipla tem validade de 1 ano. Atenção: as vacinas preventivas não são contra indicadas, apenas não são obrigatórias e algumas não possuem um alto grau de eficácia comprovada.

As vacinas podem causar algumas reações e é muito comum ocorrer dias após as aplicações. Alguns sintomas são: apatia, vômito, diarreia, às vezes até febre. Pode ficar dolorido e com um calombinho no local da aplicação, para isso aconselho compressas de água fria ou quente.

Observações importantes:

– Cães com menos de 45 dias não podem ser vacinados;

– Tenha uma carteirinha sempre atualizada e uma agenda de anotações para acompanhar todo histórico do seu filhote;

– Além das vacinas, os vermífugos precisam estar em dia;

– O cão só pode ir a rua e ter contato com outros cães (desconhecidos) após 15 dias de completo todo o ciclo de vacina inicial;

– É indicado o repouso sem passeios de pelo menos 1 semana a 10 dias nas renovações das vacinas anuais;

– Seu cão com as vacinas em dia não precisa participar das campanhas oferecidas pelo governo.