Vermífugo em dia (e alívio para mamães e papais preocupados)

Existem diferentes tipos de vermes que um cão pode ter e que, embora saiam nas fezes, nós, donos, não conseguimos detectá-los. À exceção da tênia, os demais são de difícil percepção – eu não conseguiria detectar nem a tênia por simplesmente não saber do que se trata. Logo o melhor a fazer é manter a vermifugação em dia.

Há um conflito nas informações quanto ao período e forma de se vermifugar o animal. Certo é que de acordo com o remédio a ser administrado, a frequência e método mudam.mbs-euamocaes.blogspot.com.br2011_06_01_archive

Quando filhotes, o melhor a fazer é vermifugar o animalzinho assim que pegá-lo e repetir a dose dali a duas semanas, depois mais duas semanas e então adotar o método mensal ou trimestral. É muito comum filhotes infectados porque existem vermes que se mantem como ovos adormecidos em cães adultos e não são removidos com medicação. Assim, quando a fêmea fica grávida, estes ovos são ativados e infectam os filhotes.

Minha experiência com as peludas foi essa: dei vermífugo em gotas quando chegaram e depois adotei o vermífugo em comprimidos a cada três meses. Isso tudo sob supervisão da médica veterinária que avaliou minha região e quantidade de passeios.

Agora, caso o cão esteja com vermes, os médicos veterinários indicam que primeiro deve ser tratado para posteriormente receber medicação para prevenção. Daí surge a dúvida: como saber se o cãozinho está com algum verme? Quais os sintomas? Na dúvida, eu faço exames de sangue e fezes com frequência, já que eles não falam e não reclamam de nenhuma dor. Mas existem sintomas que podem ser percebidos:

  • Vermes ou ovos visíveis nas fezes – Embora eu ache mega difícil de ser detectado, esta pode ser uma maneira comum de indicar se seu cão está com verme, porém existem vermes que não são visíveis.
  • Vermes visíveis na pele ou região traseira do cão – Alguns vermes específicos podem aparecer como pequenos segmentos se movimentando em determinadas regiões, sobretudo na lateral do ânus do animal, já que os ovos sobrevivem e se proliferam na sujeira.
  • Raspar ou coçar a parte traseira – Se seu cão mostra sinais de irritação ao redor da traseira, isto pode estar acontecendo devido a vermes na região, porém isso também pode ser por problemas relacionados a glândula.
  • Vômitos com vermes visíveis – se seu cão está com vermes, ele pode ser visível no vômito.
  • Estômago ou barriga estufada
  • Aumento de apetite, perda de peso e fraqueza
  • Diarreia com sangue
  • Pelo sem brilho
  • Dor abdominal

Os diversos tipos de vermes em cães podem ser encontrados no intestino, coração, estômago, esôfago, pulmão e rins. Ou seja, atacam e agem diretamente nos órgãos vitais dos peludinhos, causando desconforto, diminuindo a vida do animal e nos deixando super preocupados até descobrir a causa.

10008508_708844242470073_764420235_n

Os vermes provocarão irritação nos cães, infecção e destruição dos tecidos e mucosas dos órgãos onde se alojam devido a sua fixação; obstrução de vasos e dos órgãos ocos devido ao acúmulo de parasitas; espoliação de células e substâncias alimentares quando alojados no intestino, de onde retiram vitaminas e outros elementos vitais; além da ação tóxica causada pelas exotoxinas e endotoxinas que produzem. Daí teremos uma infinidade de danos nos nossos peludinhos: órgãos afetados e com seu funcionamento comprometido, obstrução ou ruptura intestinal, anemia, diarreia, vômito, convulsões, pneumonia, emagrecimento progressivo, pelos ásperos e sem brilho, crescimento tardio, predisposição a outras doenças, menor absorção e digestão dos nutrientes, perda de sangue e proteína.

Mas lembre-se: cães com aspecto saudável também podem ter vermes! Portanto, é fundamental que os cães sejam vermifugados corretamente e que sejam feitos exames de rotina regularmente.

Outro motivo para se preocupar é o fato de que algumas parasitoses de cães são transmitidas aos homens e são perigosas para nós humanos também, especialmente para crianças. Assim, a vermifugação deve ser feita no mínimo 2 vezes por ano, durante toda a vida dos cães, não deixando de fazer o reforço da primeira dose, que pode ser em 15 ou 21 dias. O controle preventivo é a melhor maneira de proteger seu amiguinho.

Assim, manter idas ao veterinário regulares, auxiliará a detectar qualquer sintoma. O veterinário será capaz de recomendar os tratamentos adaptados ao estilo de vida de seu cão. Esteja ciente de que nem todo produto é eficiente contra todo tipo de verme. Na suspeita de parasitismo em um cão, o veterinário provavelmente fará um exame de fezes antes de receitar o vermífugo certo.

Os vermífugos podem ser administrados sob a forma de comprimido, líquido, pasta ou spot-on. Leia as instruções com atenção antes de usar o medicamento e ajuste a dose de acordo com o peso corporal de seu cão, sempre respeitando as indicações do veterinário.

1527981_708837532470744_1644005130_n

Anúncios