Aumentando a família

anuncio gravidez1

O teste deu positivo, a ultrassom confirmou, é oficial: a família vai aumentar! Na hora de contar a novidade, que tal incluir o peludinho nas fotos de anúncio de gravidez? Aposto que será um sucesso!

As fotos podem incluir todos os membros da família ou dar um destaque especial pro “primogênito peludo”. Com plaquinhas e frases fofas/engraçadas ficam um charme!
anuncio gravidez pets
 
anuncio gravidez plaquinhas
Se seu cachorrinho for muuuuuito peralta e não conseguir ficar paradinho para ser fotografado, você pode usar algum acessório dele, como coleira, caminha, brinquedo…
anuncio gravidez objetos

Já curtiu nossa fanpage e já está nos seguindo no Instagram?

A escolha do Pet Shop

Atualmente o número de adeptos ao banho em casa vem aumentando, mas ainda existem muitas pessoas que não tem tempo, habilidade ou vontade de dar banhos em casa. Daí surgem dúvidas como “Em qual pet shop devo levar?” ou “Qual o melhor pet shop?”

Confesso que neste post não darei a solução a essas perguntas, mas pretendo mostrar o melhor caminho para achar um pet do seu gosto. Vamos lá!

O primeiro passo é visitar o máximo de pets possíveis, pois cada pessoa tem sua preferência. Eu mesma prefiro um pet que trate os cães com um certo carinho e que tenha vidro onde você possa acompanhar o banho.

O segundo passo é conversar e conhecer o espaço, se possível falar com os banhistas e tosadores. Fique presente em pelo menos um banho completo de seu cão, mas lembre-se de não ficar chamando ou agitando o cachorro enquanto ele toma banho. Isso atrapalha o banhista e o tosador, e você não conseguirá ver como o cão será tratado sem a sua presença.

Após o banho é importante verificar se seu cão não esta com algum machucado ou se terá alguma reação aos produtos utilizados. E, se no primeiro pet não der certo, não tenha medo de tentar em outros locais, afinal só saberemos o que é melhor para o nosso animalzinho testando.

A Thalyta também leva o Mylow em pet shop. Como será o local em que ela leva?

“O Mylow vai uma vez ao mês ao pet fazer a tosa bebê. Já passei por dois lugares diferentes. O primeiro lugar onde levei foi na própria clinica veterinária e, como lá não é aberto, só é permitida a entrada de funcionários no local. Assim, o dono não pode acompanhar o cão, o que não me deixava satisfeita… Ainda bem que o Mylow voltava hiper feliz! Além disso, nunca tive problemas com a tosadora e ele demostrava um imenso carinho por ela. Então fui apresentada a  um Pet Shop como manda o figurino, com espelhos, câmera e total segurança, mas justamente nesse houve um erro gigante do tosador: por mais que eu tenha enfatizado que não era para cortar o bigode do Mylow, ele cortou! A minha solução foi voltar para o antigo, que ele frequenta na base da confiança, mas toda vez que meu peludo volta faço uma revisão total do corpinho. E em ambos faço questão de saber se a temperatura da água é morna.”

A Alice também tem sua preferência e irá nos contar sobre o pet shop aonde leva a Dina Nina:

“A Dina Nina vai quinzenalmente ao pet shop para banho e hidratação. Uma vez por mês, é feita a tosa higiênica. O pet shop fica numa clínica veterinária, o que algumas pessoas não recomendam pelo medo de se misturar cães sadios com animais doentes. No caso da Dina, porém, nunca vi essa interação, já que o local possui três andares, sendo um dedicado ao banho e tosa e os outros a consultas e internações (atendimento veterinário).

Sou daquelas que me preocupo mais com a qualidade dos serviços prestados do que com a sofisticação do ambiente. A Dina se dá bem com o banhista, sempre volta alegre e cheirosa e nunca apresentou qualquer alergia aos produtos usados. Percebo que é querida pelos funcionários do local e acho uma grande vantagem que todos conheçam seu histórico de saúde.”

Quer acompanhar mais sobre a nossa turminha? Então curta nossa fanpage!

Troca de dentes dos filhotes!

Depois da chegada do filhote, da sua adaptação ao novo ambiente e do ciclo completo de vacinas, começa uma nova fase de novidades: a troca de dentes. Ela ocorre por volta, mais ou menos, do quarto ao sexto mês de idade de todo filhote. Eles irão trocar os dentes decíduos (dentes de leite) pelos dentes permanentes. Os dentes da fase inicial são finos, pontiagudos e machucam com mais facilidade – quem nunca se machucou nas brincadeiras com seus  pets?! Já os dentes permanentes são maiores, mais resistentes e serão os dentes definitivos por toda a vida do animal e, por esse motivo, requerem cuidados diários.

mel dentes-01

Mas muita atenção: durante a fase de troca de dentes, o pet ficará mais sensível, toda sua gengiva ficará mais dolorosa e isso implicará na alimentação, deixando o animal mais seletivo com os alimentos justamente por esse desconforto causado pela perda dos dentes antigos e pelo nascimento dos novos. Nessa fase inicial da troca (somente nessa fase), assim que você perceber uma certa dificuldade na alimentação, o ideal é amolecer um pouco a ração, o que pode ser feito de duas formas: adicione um pouco de água e aqueça no micro-ondas ou só acrescente água mesmo. Eu optei por acrescentar água geladinha. Porém, na fase final da troca de dentes, o ideal é manter somente a ração seca para que haja estímulo na arcada dentária e mandíbula.

Normalmente não encontramos os dentes trocados, eles somem na mastigação, mas eu ainda cheguei a pegar alguns caídos pelo chão e um com o qual a Mel estava brincando. Nessa fase também é bem comum a presença de mau hálito e eventual sangramento na gengiva, e situações como apatia temporária, por conta da dor. Entretanto, na maioria dos casos, o cão fica super bem, as únicas partes unânimes são a dificuldade na alimentação e um super mau hálito rs.

dentes-01

Dentição de tubarão também é bem frequente, trata-se da presença de dentição dupla, e ocorre quando a troca não acontece totalmente, e ficam duas filas de dentes (a antiga e a atual). Fique tranquilo, com o tempo os dentes de leite vão caindo. Mas, caso isso não ocorra até a fase adulta, procure um veterinário.

dentes my-01-01

Uma dica muito importante é começar a escovação dentária antes mesmo da troca dos dentes, condicionando o seu pet a já se acostumar com esse cuidado diário. Assim você evita o acúmulo tártaro. Invista na compra de brinquedos de plásticos para que ele possa coçar a gengiva e morder.

Quer ficar por dentro das novidades? É só acompanhar a turminha no Facebook!

Curva do Crescimento!

Você sabia que é na fase inicial que o seu cãozinho mais se desenvolve e de forma acelerada? Os cães de porte pequeno, como os Shih Tzus, tendem a ter um crescimento acelerado até os seus 6<7 meses, nessa idade eles irão atingir quase que sua forma e estrutura adulta. É exatamente nessa época em que muita gente quer saber se o seu filhotinho está com o peso ideal ou se ficará maior ou menor que os demais.

melissa crescimento

A fase inicial será de fundamental importância para um bom desenvolvimento dos ossos. Para isso, é importante que eles tenham uma boa alimentação: rica em proteína, minerais e cálcio na quantidade certa, nem pouco e nem muito. Por isso a importância de uma ração de excelente qualidade, a exemplo temos as de categoria Premium e Super premium, que vêm com essas proporções balanceadas. Cada ração vem com a quantidade ideal para o seu filhote, procure respeitar.

Mas para um monitoramento mais adequado sobre esse crescimento e o desenvolvimento correto do seu pet, já existe uma ferramenta simples e bem eficaz: são os dados da curva de crescimento, que nada mais é do que uma representação gráfica do ganho de peso do filhote ao longo do tempo. Pode-se dividir esse estudo da curva em 3 fases:

Representação Gráfica:

curva-01
• A primeira fase ocorre logo no nascimento, é um período moderado de crescimento, acontece de forma gradativa. É uma preparação para a segunda fase. Essa fase ocorre do nascimento até mais ou menos os 30 dias de vida.

• A segunda fase é extremamente rápida, nesse período há alteração significativa do peso e a estrutura muda radicalmente. Nessa fase o cão ganha massa, fortalece os músculos e os ossos e tende a ter um crescimento muito acelerado. Inicia no 1º mês e dura até os 6<7 meses (mais ou menos). Também é possível estimar o peso do seu cão futuramente, porque o peso dele aos 3<4 meses pode representar a metade do peso na fase adulta. Isso acontece por uma estimativa, já que seu crescimento acelerado dura até no máximo os 6<7 meses. A conta é simples: se seu cão com 3 meses pesa 3,5 Kg, ele poderá pesar até 7 kg na fase adulta (isso não é uma conta exata, é uma estimativa que na maioria das vezes dá certo).

• A terceira fase é a mais tranquila, é o período em que o crescimento desacelera e perde força. Mas não significa que ele não ganhará mais peso ou não crescerá mais, significa apenas que você não terá um novo cachorro na semana seguinte rs. Seu crescimento e sua mudança não serão tão acelerados como antes, e podem ser até imperceptíveis. Essa fase costuma iniciar aos 7 meses ou até 1 ano, quando o cão atinge sua idade adulta, podendo apenas ganhar peso.

Aqui em casa a Mel desenvolveu-se até o primeiro cio (ela entrou faltando 1 semana para completar os 7 meses). Mas cada cão tem seu desenvolvimento, respeitando, é claro, a curva do crescimento. Segue um quadro de parâmetro da Galerinha do ShihTzu Café:

 tabela curva-01-01

 

Com essa tabela é possível mensurar o desenvolvimento de cada um, a maioria seguiu exatamente a teoria do peso aos 3 meses e o peso na idade adulta. Importante ressaltar que há diferença de crescimento para machos e fêmeas. Alguns machos tendem a crescer um pouco mais que as fêmeas.

 

Fonte de pesquisa: estudos realizados pela PremieR pet e Royal Canin.

Para saber mais sobre cães, fique de olho no blog e em nosso Facebook!

Qual nome dar ao seu amiguinho?

mel tino yuppie

Quando o nosso peludinho chega, a primeira coisa que nos perguntamos é quanto ao nome que vamos dar. Pode parecer coisa simples, mas o nome significa muito para o animalzinho. Em média, ele ouvirá seu nome 200 mil vezes (mas se a dona for tipo eu, acho que pelo menos 400 mil vezes, rs).

O nome, na verdade, servirá como um comando de atenção e intensificará o elo entre você e seu melhor amigo. Então, que tal pensar direitinho a respeito e procurar um nome bem legal tanto pra você quanto para seu mascote? Então separamos algumas dicas pra você:

1- Dê preferência a nomes curtos. Nomes curtos e de fácil pronúncia ajudam o animal a memorizar e reconhecer o chamado, além de facilitar na hora de chamar. Nomes complicados e compridos cansariam até mesmo o seu peludinho. Gritar por uma ‘Anastáááááácia’ ou um ‘Ermenegiiiiiiiiiiildo’ dificultariam a compreensão e, na hora de uma bronca, até o cão reconhecer seu nome, já teria aprontado.

2- Evite nomes que rimem com outros nomes da casa ou comandos simples. O nome serve para deixar o cão alerta, então você não quer banalizar e fazer com que ele deixe de se atentar quando o chamarem. Assim, se tem uma Camila em casa, ficaria complicado ter uma peludinha Mila, ou se tem um João, melhor não ter um Tufão…

3- Considere a personalidade dele e a sua. Se você é amante de música, tem uma banda preferida, um artista cujo nome possa ser usado para batizar seu cão, vá em frente. Seus parentes e familiares acharão natural e terá sua identidade, além de já ser algo de que você gosta. Mas considere também as características da raça. Já pensou cruzar por aí com um ‘Fera’ e de repente aparece um Yorkshire que cabe no bolso? Ou um ‘Trovão’ e aparecer um São Bernardo cheio de doçura e amor pra dar?

jolie cer lilli

4- Não escolha um nome que ridicularize o cão. Pode parecer brincadeira, mas escolher um nome gozado, que diminua seu amiguinho, não é adequado. Ninguém aqui tá dizendo que o seu peludo vai entender a brincadeira e achar que sofre bullying, rs. Mas a reação das pessoas pode constrangê-lo e deixá-lo triste. Imagina um cãozinho sendo chamado de ‘Balofo’ ou ‘Tiririca’, seria pedir para que estranhos sempre rissem quando ouvissem, e essa seria uma reação percebida pelo seu amiguinho e o deixaria triste.

5- Associe a algo que você goste e lhe dê prazer. Ahh, maior exemplo disso tenho minha Yuppie. Nossa, me dá uma sensação de felicidade ao chamá-la! Ainda temos a Dina (Nina) que é uma personagem de ballet, atividade que a mamãe dela ama e ainda pratica. A relação que você terá com seu amiguinho, esperamos, será muito longa e de extremo carinho. Chamá-lo com vontade e felicidade tornará seu animalzinho mais alegre e trará bem estar à vocês.

6- Evite nomes humanos. Por fim, nossa última dica… Animal é animal, gente. Claro que eles não saberão se o nome é de gente ou não. Mas vocês saberão e ficará ainda mais fácil humanizá-los. Está na essência deles correr, se sujar e se divertir como cachorros que são. Então, deixe de lado ‘Emily’, ‘Maria’, ‘Sofia’, ‘Carla’ e afins… Gente é gente e cachorro é cachorro, combinado?

7- Apelidos são permitidos e eles atenderão! Sim, eles atenderão quando chamados com frequência por apelidos. Inclusive saberão diferenciar quando o nome é chamado para bronca ou para ganhar um petisco, simplesmente pelo seu tom de voz. Aqui na turminha do Shih Tzu Café temos exemplos de apelidos que usam o próprio nome do cãozinho. Cerberus virou Cer ou Cebus, Lillith é a nossa Lilli e Melissa é Mel até para os mais distantes. Aqui em casa eu segui o contrafluxo e, por uma brincadeira do meu sobrinho, Chloé também atende por Clotilde, rs!

chloe my dina

Agora nos contem, como você escolheu o nome do seu amiguinho? Ele tem algum apelido ?

Gostou do nosso post? Compartilha com um amigo que ainda está decidindo o nome do filhotinho dele!

A chegada da princesa Jolie

Jolie

Há um tempo despertou em mim a vontade de dar uma irmãzinha pro Mylow, pois sentia muita pena de deixá-lo sozinho praticamente o dia todo, além de ser louca para ter uma shih tzu fêmea. Eu sou filha única – e amo ser filha única -, então fiquei receosa de passar algum sentimento meu pro Mylow, fiquei com medo que ele se sentisse rejeitado ou trocado. Assim, tive uma fase de bastante dúvida, o que esfriou aquela grande vontade. Amo demais meu garotão e não queria que ele sofresse por isso.

Depois parei pra refletir e percebi que era tudo da minha cabeça, que aqueles eram os meus pensamentos, e concluí que, com a liderança certa, não haveria problemas. O Mylow é um cão carinhoso, dócil, quase não late e nunca mordeu ninguém, então não tive medo de ele bater na irmãzinha.

E foi pensando nisso que comecei minha saga na procura da Jolie. Sim, ela já tinha nome! Um nome inspirado nas bonequinhas da Tilibra, que eu, um ser adulto, amo! Kkk Cismei que ela tinha que ser do mesmo canil do Mylow, e ainda queria que ela fosse dos mesmos pais do Mylow. Olha que loucura (claro que eu iria castrá-la). Porém os filhotes nasceram e eu não me apaixonei por nenhum, até senti uma certa culpa por isso, mas eu tinha idealizado um filhote específico, então iria correr atrás de encontrar logo minha Jolie. Assim, quando percebi que ela não viria do mesmo canil do Mylow, tratei de procurar novo canil, e acheeei!!!! Ela parecia estar me esperando, ela era tudo que eu tinha imaginado! Na mesma hora entrei em contato com o dono e agendei o encontro, no outro dia sai mais cedo do trabalho e fui direto buscá-la.

E fiquei pensando, e agora?! Foi tudo muito rápido, não deu para planejar nada. Pois bem, nesse dia o Mylow tinha ido pra tosa, que fica no mesmo lugar onde é a veterinária, então aproveitei o lugar para fazer as apresentações. Mylow cheirou, cheirou e foi pro colo do papai, eu entrei para primeira consulta da pequena (e graças a Deus estava tudo certo).

Chegando em casa começou todo o problema: o Mylow começou a virar a cara pra mim, sério gente, ele literalmente estava de mal comigo, kk. Precisei conseguir uma caixa de papelão de TV e dividir meu quarto ao meio, colocando caixas de leite para segurar. Estava com medo de privar muito o acesso do Mylow a áreas que ele costumava usar, pois a veterinária disse que isso poderia deixá-lo com raiva da pequena, e isso era tudo que eu não queria. Aquela noite tentei dar todo o meu carinho pro Mylow, pois ele estava com uma carinha de triste que estava me matando. A Jolie literalmente não me deixou dormir, ela chorava toda hora, e isso era uma quinta-feira e eu teria que acordar as 7:00 no dia seguinte. Acordava com raiva e ao mesmo tempo com pena dela, ela não tinha nem 2 meses, imaginava a falta que ela estava sentindo da mãe e dos irmãozinhos, mas não simplesmente podia pegar e colocar na cama comigo, porque o Mylow estava lá.

Foram 3 noites assim, até que ela acostumou e passou a não chorar durante a noite. Hoje, passado cerca de 1 mês, o Mylow já esta amando  brincar com a irmã, mas ainda mantenho o quarto separado, eles brincam somente sob a minha supervisão. Mylow pede pra eu pegar a Jolie e deixo eles brincarem, é muito gostoso de se ver! Quando fico com ela no colo, ele já não me olha mais com aquela cara de triste e sim com uma  carinha de sapeca, querendo que eu a coloque no chão para começar a brincadeira do morde morde, kkkk.

É isso gente, essa é a parte 1 da minha saga. Depois irei fazer falar sobre gastos, sobre o que realmente mudou, se é muito difícil criar dois shih tzus, castrar ou não castrar e se vale a pena embarcar nessa onda.

Que tal um passeio?

Hoje vamos falar da importância dos passeios diários para nossos pets e para nós. O perfil atual da população brasileira é de residir em apartamentos. As pessoas e, consequentemente, seus bichinhos acabam ficando muito presos a esse ambiente.

Geralmente o que se ouve é que os donos não têm tempo para passear ou mesmo os animais só vão para um passeio para fazer suas necessidades. De certo modo, é egoísmo da parte do dono essa postura. Os bichinhos não pediram para entrar na nossa vida, que tal proporcionarmos uma vida a eles da melhor maneira possível?

Pequenos passeios podem ajudar tanto o dono como o animal. Por que para nós, donos, também?  Porque uma simples caminhada contribui para manter nosso organismo saudável, além de evitar ou diminuir o estresse, melhorar a autoestima, entre outras coisas.

E o mesmo acontece com o nosso pet! Ficar o dia inteiro trancado no ambiente de casa pode deixá-lo estressado e até desanimado. Nunca ouvi relatos de cães que não gostam do passeio, basta pegar a coleira e a euforia aparece. Com os passeios, você irá notar um cãozinho mais feliz e brincalhão, mais sociável e com mais disposição. O passeio ajuda a diminuir a ansiedade e o estresse, o que resulta num cão mais equilibrado.

IMG-20140103-WA0059

Com o passar do tempo, a maioria das pessoas foi adquirindo uma vida agitada e sem rotinas e isso gera a dúvida “ter ou não um pet?”. Posso afirmar que o dia a dia corrido não interfere em nada negativamente, mesmo nos dias em que trabalho 12hs sempre reservo pelo menos 20min para o passeio diário.

Outra opção que está crescendo são os passeadores, empresas que se especializaram em levar os mascotes para uma caminhada cobrando um valor mensal e garantindo o passeio dos bichanos da redondeza. Se você não tiver tempo, essa é uma boa solução.

E os passeios não se restringem apenas as pessoas que moram em apartamentos ou casas sem quintal. Mesmo quem tem um quintal amplo precisa levar seu cãozinho para passear! O fato de estar preso, ainda que com espaço para se movimentar, pode fazer com que o animal se estresse e pode atrapalhar na convivência com outros bichos ou ate mesmo com outras pessoas.

Especialistas afirmam que cachorros cansados são cachorros felizes. Nossa! E como isso é verdade. Cansar seu animalzinho o deixa alegre e saltitante.

IMG-20140103-WA0039

Em resumo, podemos citar que os benefícios de um passeio diário são:

  • Ajuda a evitar o estresse;
  • Exercita a liderança do dono em seu cão;
  • Aproxima o cão do dono, que entende serem amigos e fiéis companheiros;
  • Ajuda a manter a forma física do peludo;
  • Ajuda na saúde, prolongando seu tempo de vida;
  • Tranquiliza o animal;
  • Evita ansiedade, e, por consequência, diminui probabilidade de coprofagia, ansiedade de separação e destruição de objetos em casa;
  • Pode reduzir as brigas quando se tem mais de um cão em casa.

Ainda, devemos salientar que os passeios diários devem considerar a disposição de seu cão. Geralmente, braquicefálicos se cansam bem mais rápido do que demais raças, pois sua capacidade respiratória é limitada. Assim, começar com exercícios diários de 30min e ir aumentando gradativamente é o indicado, além de realizar as caminhadas em horários mais fresquinhos e sempre com água para saciar a sede. No verão deve-se tomar cuidados extras com o horário, pois com as altas temperaturas muitos cães podem queimar suas pantufas no piso quente. Indico que você sinta primeiro a temperatura do chão com seu pé descalço e caso esteja quente melhor não levar o pet ou utilizar sapatinhos apropriados. Sentar no banco da praça já vai entreter bastante seu bichinho.

Por fim, cães que apresentam problemas na coluna ou articulações precisam ter maior atenção e cuidados para que o problema não se agrave devido a exercícios intensos. Leve ao veterinário para uma pré-avaliação e se jogue no passeio diário. Analise seu tempo disponível, reserve uma parte dele para seu bichano, considere sua idade e temperamento e tenha ótimos momentos com seu amiguinho!

passeio