A importância da hidratação 

Dina hidra

Passeios pela cidade, correria pela casa, lambeção, cafunés, chuca, coleira, sol, vento, poeira… Tudo isso agride os pelos dos nossos amiguinhos, por isso é importante estar sempre fazendo hidratações.

Como já mencionei anteriormente, sempre que a Dina Nina vai pro banho peço pra hidratarem a pelagem dela. Acho que faz toda a diferença, os pelos ficam macios, sedosos e muito bonitos. Mas você sabia que é aconselhável variar o tipo de hidratação de tempos em tempos? Isso acontece porque o pelo, assim como o cabelo humano, pode ficar saturado de determinada substância e, desse modo, temos a impressão de que a hidratação não está mais fazendo efeito.

dina peluda hidra

Com a Dina costumo alternar entre hidratação de argan e hidratação de chocolate. Ambas deixam os pelos maravilhosos, mas percebo que a de argan dura mais. Por seu um produto mais concentrado, o tosador recomenda intervalos de pelo menos 15 dias entre duas hidratações de argan para não deixar o pelo pesado e quebradiço. Nos intervalos, opto pela de chocolate, que tem um cheiro delicioso e deixa a pelagem macia e lisinha.

O óleo de argan é uma substância pouco gordurosa rica em ácidos graxos essenciais e vitamina E. Fecha as cutículas do pelo e repele a água, evitando o frizz no seu animalzinho, além de deixar o processo de secagem mais rápido. Já o chocolate hidrata profundamente os fios, deixando-os macios e maleáveis. Há vários outros tipos de produtos, alguns a base de queratina, outros de vinho, outros de chocolate branco… Mas esses a Dina Nina ainda não usou.

É importante, também, escovar diariamente os pelos, para desmanchar os pequenos nós que se formam e evitar que nossos amiguinhos sofram com um nó gigantesco no futuro. Confesso que não sou exemplar nesse cuidado, refaço as chucas duas vezes ao dia (de manhã e à noite), mas nem sempre penteio o corpinho. #ShameOnMe

dina costas hidra

E na casa de vocês? Como são os cuidados com os peludos? Compartilhem sua experiência conosco, vamos adorar!

Tosa na tesoura!

20141121_201359Quem tem pet peludo sabe muito bem o dilema que é: “tosar ou não tosar, eis a questão”. A decisão de tosar é muito pessoal e às vezes ocorre por vontade, às vezes por necessidade. De qualquer maneira é bem vinda, seja na máquina ou na tesoura. Nossos dois últimos posts falam sobre a tosa na máquina, ambos com resultado muito positivo. Mas hoje quero falar um pouco sobre a experiência sobre a tosa na tesoura.

A Mel ainda não tinha feito uma tosa mais curta, os últimos cortes foram apenas para acertar o pelo e eliminar o efeito filhote. Até que veio a vontade de deixá-la mais fresquinha para o verão e acertar melhor os pelos. Confesso que estou apaixonada. Amo-a peludona, mas ficou uma baby linda tosadinha!

A tosa na tesoura precisa ser feita por um bom profissional (como todas as outras), uma pessoa atenta e com paciência. Minhas principais dicas são: acompanhe de perto e busque referências. A tosa na tesoura não é feita por muitos, até porque é um trabalho mais demorado e requer mais atenção.

Levamos cerca de 3h nessa tosa. Não é nada rápida e, se seu cãozinho for muito agitado, não aconselho. O petshop já é conhecido, o pessoal conhece a Mel desde filhote e até duvidaram quando disse que a tosaria um pouco mais. Conversei com a tosadora, que entendeu direitinho o que eu queria! Pedi que fosse aparado bem o peitoral, e no comprimento queria algo após a barriguinha e que fizesse chanel na parte da cabeça (amo!) sem mexer em focinho e franja (prefiro a Mel assim). Também disse que não era necessário mexer no rabinho, apenas aparar.

Olhem como ela estava um tanto peludona!

MEL 01

 

mel 02

Eu gostei bastante do resultado, a Mel ficou mais saltitante e mais fofa <3! E sim, ela faz pose pra tirar foto e sorri também! rsrs

E aí, se animou com a tosa para o verão? Conte pra gente!

Já curtiu nossa fanpage e já está nos seguindo no Instagram?

A escolha do Pet Shop

Atualmente o número de adeptos ao banho em casa vem aumentando, mas ainda existem muitas pessoas que não tem tempo, habilidade ou vontade de dar banhos em casa. Daí surgem dúvidas como “Em qual pet shop devo levar?” ou “Qual o melhor pet shop?”

Confesso que neste post não darei a solução a essas perguntas, mas pretendo mostrar o melhor caminho para achar um pet do seu gosto. Vamos lá!

O primeiro passo é visitar o máximo de pets possíveis, pois cada pessoa tem sua preferência. Eu mesma prefiro um pet que trate os cães com um certo carinho e que tenha vidro onde você possa acompanhar o banho.

O segundo passo é conversar e conhecer o espaço, se possível falar com os banhistas e tosadores. Fique presente em pelo menos um banho completo de seu cão, mas lembre-se de não ficar chamando ou agitando o cachorro enquanto ele toma banho. Isso atrapalha o banhista e o tosador, e você não conseguirá ver como o cão será tratado sem a sua presença.

Após o banho é importante verificar se seu cão não esta com algum machucado ou se terá alguma reação aos produtos utilizados. E, se no primeiro pet não der certo, não tenha medo de tentar em outros locais, afinal só saberemos o que é melhor para o nosso animalzinho testando.

A Thalyta também leva o Mylow em pet shop. Como será o local em que ela leva?

“O Mylow vai uma vez ao mês ao pet fazer a tosa bebê. Já passei por dois lugares diferentes. O primeiro lugar onde levei foi na própria clinica veterinária e, como lá não é aberto, só é permitida a entrada de funcionários no local. Assim, o dono não pode acompanhar o cão, o que não me deixava satisfeita… Ainda bem que o Mylow voltava hiper feliz! Além disso, nunca tive problemas com a tosadora e ele demostrava um imenso carinho por ela. Então fui apresentada a  um Pet Shop como manda o figurino, com espelhos, câmera e total segurança, mas justamente nesse houve um erro gigante do tosador: por mais que eu tenha enfatizado que não era para cortar o bigode do Mylow, ele cortou! A minha solução foi voltar para o antigo, que ele frequenta na base da confiança, mas toda vez que meu peludo volta faço uma revisão total do corpinho. E em ambos faço questão de saber se a temperatura da água é morna.”

A Alice também tem sua preferência e irá nos contar sobre o pet shop aonde leva a Dina Nina:

“A Dina Nina vai quinzenalmente ao pet shop para banho e hidratação. Uma vez por mês, é feita a tosa higiênica. O pet shop fica numa clínica veterinária, o que algumas pessoas não recomendam pelo medo de se misturar cães sadios com animais doentes. No caso da Dina, porém, nunca vi essa interação, já que o local possui três andares, sendo um dedicado ao banho e tosa e os outros a consultas e internações (atendimento veterinário).

Sou daquelas que me preocupo mais com a qualidade dos serviços prestados do que com a sofisticação do ambiente. A Dina se dá bem com o banhista, sempre volta alegre e cheirosa e nunca apresentou qualquer alergia aos produtos usados. Percebo que é querida pelos funcionários do local e acho uma grande vantagem que todos conheçam seu histórico de saúde.”

Quer acompanhar mais sobre a nossa turminha? Então curta nossa fanpage!

Tosa Higiênica

Olá, pessoal! Já conversamos sobre tosa bebê e agora queremos falar sobre uma tosa muito importante e que todo cão, principalmente os de pelagem longa, precisa fazer: a famosa tosa higiênica.

Trata-se basicamente de uma tosa para fazer a limpeza do excesso de pelos do cão. No caso do Shih Tzu, consiste em limpar patas, barriga e genitálias. Vamos falar de cada parte:

Patas: 

Nas patas a tosa pode ser feita de duas formas, sendo a primeira a tosa simples e a segunda a tosa poodle. Costumo fazer a tosa comum, em que o tosador (ou até mesmo o dono em casa) apara os pelos entre as almofadinhas das patas e arredonda os pelos em volta das unhas. A cada 15 dias ou mais também é feito o corte das unhas.

Barriga:

Na barriga também existem duas formas de tosar: a tosa comum e a tosa gestante.

Gosto de fazer tosa gestante no verão como uma forma de aliviar um pouco o calor. Nesse caso, é tosada toda a área dos seios do animal, deixando-os a mostra, o que facilita para os filhotes encontrarem as mamas e evita que comam os pelos.

Já a tosa comum é feita de acordo com o sexo do cão. No caso do macho, cortamos um pouco a mais do que na fêmea. Aparamos cerca de dois dedos, sendo utilizada uma máquina de tosa no pet shop (mas em casa podemos cortar com a tesoura mesmo).

Genitais:

Essa parte é um pouquinho mais complicada. Também muda de acordo com o sexo do cão.

-Macho: tiramos o excesso de pelo do pênis, do saco escrotal e do ânus. Como já disse acima, em pet shop é usado uma máquina de tosa, mas todo esse processo pode ser feito em casa. No bumbum pode ser feita a tosa comum (aparando cerca de um ou dois dedos ao redor do ânus) ou uma tosa mais cavada (em que se apara um pouco mais de três dedos da parte de baixo do ânus). Prefiro tirar mais da parte debaixo porque o coco costuma grudar nos pelos.

-Fêmea: tiramos o excesso de pelo da vagina e do ânus, sendo que em fêmea a tosa é cavada pelo fato de elas fazerem xixi agachadas e a vagina ser mais próxima do ânus.

 

Para cães de pelagem longa, alguns pet shops acrescentam como parte da tosa higiênica a remoção de excesso de pelos do bigode, do rabo, da cabeça e do corpo.

Bigode

É retirado todo excesso de pelo da trufa e próximo ao olho. Eu, particularmente, não gosto que retirem os pelos do bigode. Caso você não queira que cortem, sempre avise ao banhista ou tosador com antecedência.

Rabo

É retirado todo o excesso da ponta da cauda, deixando a cauda arredondada.

Cabeça

É retirado o excesso abaixo da cabeça e nas orelhas, também deixando a região arredondada.

Corpo

É retirado o excesso de pelos da ‘saia’, deixando toda a área entre as patas dianteiras e traseiras igualadas.

Toda essa parte final pode ou não ser considerado tosa higiênica, isso depende do pet shop e do tosador.

Lembrando que tudo o que você quiser a mais ou a menos precisa ser conversado com o seu tosador de confiança.

tosahigienica-01-01

Quer ficar por dentro das novidades? É só acompanhar a turminha no Facebook!