Uma pirueta, duas piruetas, BRAVO… BRAVO!

Há um tantão de comandos que podem ser fofinhos e todo mundo sonha que seu peludinho obedeça. Ora, ele sozinho não alcançará essa sapiência toda e você pode até não treiná-lo, mas lá na frente ficará imensamente arrependido.

Não, ninguém aqui quer que nossos leitores tenham um cachorrinho de estimação pra sair mostrando por aí. Longe disso. Até porque dizem que os shih tzus estão entre os mais burrinhos difíceis de ensinar comandos. Estamos apenas apontando que, obedecendo comandos, a convivência se tornará mais branda e prazerosa. Como? Simplesmente porque você terá maior controle do comportamento dele e ainda terá muitos momentos de euforia mostrando os dotes do peludo – sobretudo se tiver criança em casa, pois isso lhe renderá muitas gargalhadas.

O treinamento vai além do que se pensa e traz inúmeros benefícios. Primeiro, aumenta os laços entre cachorros e humanos. Também ajuda a entender o seu cão, e ajuda o seu cão a entender você. Estabelece limites e ajuda a evitar mal-entendidos, como a ideia de que não tem problema comer o sofá. Na verdade, ajuda a prevenir problemas de comportamento como cavar e pular. E aumenta a confiança em você e em seu cachorro

O treinamento acaba exercitando a obediência do cãozinho e, muito mais do que um cãozinho de circo, você terá um melhor amigo que conviva com excelência na sociedade, um melhor amigo com garantia de ser bom cidadão, rs. O treinamento de obediência não apenas cria um cão bem comportado, mas abre oportunidades para você e seu cão partilharem. Então, mãos a obra e comecemos hoje mesmo com os ensinamentos. Quero todo mundo mandando vídeos e relatos sobre o avanço dos peludos leitores, ok?

Para início, vamos deixar algumas dicas:

  • O treinamento deve ser feito diariamente, com no máximo 15 min de duração;
  • Deve ser escolhido uma hora em que o cãozinho esteja descansado, sem euforia e em ambiente que não o deixe desconcentrado;
  • Importante separar os petiscos para agradar o peludo quando fizer o exercício direitinho já do tamanho que irá dar ao animal – saliento para a necessidade de quebrar o petisco em diferentes pedacinhos porque a repetição leva à perfeição e não vamos querer nenhum peludinho obeso!
  • Carinho embaixo da boca (queixo) é entendido pelo cão como sinal de aprovação e afeto. Além do petisco, aproveite para acariciar seu bichano!
  • Todos os comandos devem ser treinados várias vezes ao dia e em treinos máximos de 15minutos.
  • Os comandos devem ser falados com voz firme, mas não ríspida. É um momento de descontração entre você e seu melhor amigo.

Mas, para deixar vocês bem à vontade, digo logo que aqui por casa não tenho ainda nenhuma peludinha candidata ao picadeiro. Então vou ensinar juntamente com vocês, nessa série que iremos liberar um comando por mês. Quem topa???

Senta

Geralmente, é o primeiro comando a ser ensinado, segundo recomendações de todos os eu entendem do assunto.

Qual a parte prática no dia-a-dia? Uai, se o cachorro está eufórico pulando nas visitas, se está latindo pro entregador de pizza, se está arranhando sua perna enquanto você come, basta um SENTA e tudo se ajeitará.

• Fique com uma recompensa na mão em frente ao focinho do seu cachorro.

• Diga “Senta” e mova a recompensa para cima, em direção a cabeça do cão.

• Enquanto faz isso, o cão vai recuar e sentar naturalmente. Se não, você pode empurrar suavemente seu traseiro para baixo quando disser “Senta” da próxima vez.

• Elogie e dê recompensas quando ele conseguir sentar.

 

Anúncios

Um Natal peludinho

lilli natal

Quem está ansioso pra comemorar o Natal ao lado de seu filhote peludo? Mas sempre fica aquela preocupação: como ele vai lidar com os enfeites?

Esse será o terceiro Natal da Dina Nina e, embora ela já esteja acostumada com os festejos, ainda não perdeu a curiosidade pela decoração. Ela sempre se anima com movimento na casa e tem uma paixão enlouquecida por um Papai Noel de pelúcia que rola no chão e ri – o suficiente pra deixar a Dina interessadíssima. E aí, como lidar com essa situação e chegar com a decoração intacta até o Dia de Reis?

Quando separar os enfeites, deixe seu cãozinho participar. Ele vai querer cheirar tudo, vai tentar pegar uma coisinha ou outra, vai tentar morder – cabe a você controlar quão participativo seu amigo poderá ser nesse momento. Sempre deixo a Dina brincar um pouquinho com os enfeites de pelúcia, ajuda a diminuir a ansiedade da pequena.

natal dina arteira

Enfeites que fazem barulho, dançam, tocam música: deixe o seu animalzinho vê-los em funcionamento! Sim, mostre pro peludo, permita que ele interaja com o enfeite e só depois coloque na decoração. Assim seu amiguinho não leva um susto e nem tenta atacar o enfeite quando o vir funcionando posteriormente.

Árvore de natal: aconselho a montá-la acompanhado do seu cão. Com isso, ele vai ver que ela não apareceu de uma hora pra outra, vai se entreter vendo as bolas e o pisca-pisca e, até que você termine toda a decoração, seu peludinho já terá de habituado a ela. As chances de que tente puxar uma bolinha são menores!

Enfeites grandes, que ficam sozinhos no chão, como renas, Papai Noel, boneco de neve: aí é mais complicado! Principalmente se forem do tamanho do seu peludo, esses enfeites parecerão irresistíveis! Mas calma, não é um caso perdido. Deixe o peludo ver, cheirar e matar a curiosidade sob sua supervisão. Depois coloque no local onde ficarão e não permita mais que ele mexa. Talvez será preciso dizer alguns (ou vários) “nãos“, mas em algum momento seu amigo perderá o interesse.

Presentes: aqui temos o costume de colocar os presentes nos pés da árvore de Natal, e já peguei a Dina Nina bisbilhotando várias vezes. Não me incomodo, pois ela não rasga nenhum embrulho, apenas gosta de entrar no meio dos pacotes.

Atenção! Cuidado com enfeites perigosos, que possam machucar seu filhote. E divirta-se! Natal acompanhado do seu amiguinho canino é muito mais gostoso!

natal dina arvore

Já curtiu nossa fanpage e já está nos seguindo no Instagram?