Minha neném ficou mocinha! E agora?

cio

O que é?
Cio! Um dos motivos que faz as pessoas pensarem em não ter uma fêmea. É chato, é sofrido, requer atenção e cuidados. Mas todas as mulheres passam por isso todo mês e não há porque temer algo que nas nossas peludas acontece em média duas vezes ao ano.
Minha grande descoberta sobre o assunto, quando pesquisei para escrever esse post, é que CIO é uma sigla para Ciclo de Intensa Ovulação. Não só as cadelas, como várias espécies de mamíferos, passam por isso.
Diferente do que muitos pensam, os machos não entram no cio e, portanto, estão aptos a procriarem a qualquer tempo. Existe sim a fase da puberdade, mas não indica cio (até porque cio remete à ovulação, conforme eu disse acima, e machos não ovulam).

Quais os sintomas do cio?
O primeiro cio vem quando a cadela entra na fase da puberdade, podendo ser entre o 6º ao 15º mês. Como o período é bem extenso, alguns sintomas podem ser percebidos. Da experiência que tive, antes de perceber exatamente o período de sangramento, notei que elas estavam menos dispostas nos passeios e nas brincadeiras, mais sonolentas e bem mais gulosas. Um dos sinais físicos de que o cio está próximo é o inchaço da genitália da cadela. Por aqui, notei na escovação diária poucos dias antes do sangramento iniciar. As mamas também deram uma endurecida, mas só notei isso influenciada pelo inchaço da genitália. Algumas cadelas não apresentam sangramento propriamente dito, pode ser percebido apenas um corrimento límpido.
Ah, nesse 3º cio da Yuppie percebi que ela tem feito mais xixi e, pesquisando para escrever sobre o assunto, li que algumas cadelas realmente apresentam micção frequente.
As meninas da turminha do Shih Tzu Café tiveram seu primeiro cio em idades variadas. Mel foi a mais precoce, com quase 7 meses. Depois a Chloé, aos 8 meses, Yuppie aos 9 meses e por último a Dina Nina, com 10 meses de idade. Lillith e Jolie ainda são muito novinhas e não chegaram nessa fase!

O cio veio, e agora?
Quando começar o sangramento você deve perceber qual é o fluxo e se há necessidade de usar calcinha, fraldinha ou se é possível deixar sua peludinha sem nada. Elas terão maior vontade de se lamber e, por mais que pareça nojento, é o instinto animal que as faz querer se manterem limpinhas.
Por aqui, apenas no primeiro cio da Yuppie senti necessidade de deixá-la o tempo todo de fraldinha. Já no segundo e atualmente no terceiro, não notei que ela esteja deixando o chão marcado e, como as mantenho com a pelagem comprida, preferi não usar sempre. Apenas para dormir, já que elas tem passe livre para subir na cama.
Com a Chloé, nem no primeiro cio senti a necessidade de mantê-la de fraldinha ou mesmo calcinha, ela teve pouquíssimo sangramento e, quanto menos incomodá-las nesse período, acho melhor.

Qual a duração do cio?
Em média, o cio dura de 16 a 20 dias, mas já li relatos de donas que presenciaram cios mais longos, sobretudo o primeiro. Por aqui, sempre ficou em tono de 8 dias sangrando e os outros dias que, por precaução, conto quase um mês para não deixá-las perto de machos.
Na primeira metade do cio, observa-se um sangramento leve que diminui ou desaparece totalmente em torno do 7º ao 9º dia. Nesse período, a cadela deixa-se cheirar pelo macho, mas não aceita que ele monte sobre ela. Na segunda metade do cio, o sangramento não é mais evidente, embora muitas cadelas ainda possam sangrar. Nessa fase, as cadelas permitem a monta e o acasalamento com o macho. O final do cio é notado pela diminuição evidente da região genital e quando a fêmea passa a rejeitar o macho.

De quanto em quanto tempo ocorre o cio?
Regra geral, o cio ocorre a cada 6 meses, porém isso pode variar para intervalos mais curtos ou mais longos entre os ciclos, girando entre 5 a 7 meses. Em cadelas idosas o intervalo tende a ser maior, porém não existe a menopausa.

O que é o Cio seco? Como perceber?
É mais comum em cadelas idosas, mas algumas ainda em fase jovem apresentam o cio seco. É quando as cadelas não apresentam sangramento durante o cio. Nessas fêmeas, é muito mais difícil identificar o momento certo para o acasalamento. Algumas pessoas, por não perceberem sangramento na fêmea, acham que seus animais nunca tiveram cio. Embora não haja sangramento, os sintomas narrados acima serão evidentes e existirão, de modo que é bom manter as anotações quanto aos cios e ficar atenta ao calendário.

Cadela no cio pode tomar banho e passear?
Ainda que pareça óbvia a resposta, achei melhor incluir, porque encontramos muitas coisas mal explicadas pela internet. Quando estamos menstruadas, não tomamos banhos? Não continuamos com a nossa rotina? Então, as cadelas podem sim passear e tomar banho. O cuidado que se deve ter é com relação ao contato com outros animais.
Se você tem o costume de mandá-la ao petshop, informe que sua peludinha está no cio e peça baia longe de qualquer macho ou, de preferência, aguarde o banho terminar para que não vire um verdadeiro coro dentro da sala de banho e tosa de machos enlouquecidos pelo cheiro que a cadela exala nesse período e os atraem.
Nos passeios, seja breve e cuidado com os cães de rua. (Certa vez, bastou sair do portão do meu prédio que cachorros na esquina, a cerca de 80 m de distância, vieram correndo e latindo! Voltei esbaforida pra dentro e nosso passeio foi interrompido).

foto (1)

É indicado cruzar a cadela a partir de que idade?
Não encontrei ainda nenhum veterinário que recomende a cruza no primeiro cio, então, ATENÇÃO! No mais, ultimamente é recomendada a cruza no 3º cio em diante. Quando o corpo da cadela já está de fato formado.

Posso cruzar minha cadela em todos os cios?
A cadela é capaz de engravidar em todos os cios, porém o ideal é deixar que a cadela descanse no cio seguinte ao cruzamento, já que durante a gravidez, o parto e a amamentação existe um enorme desgaste da cadela e o útero passa por alterações bruscas.

Existe anticoncepcional para cadela?
Sim, existe, mas vai oferecer anticoncepcional por quê? Se não é de seu interesse cruzar sua cadelinha, castrar é a melhor opção. Medicamentos que interrompem o cio existem, porém o uso frequente dessas medicações podem predispor o animal ao câncer e outras doenças do aparelho reprodutivo. A castração, além de evitar o cio e uma gravidez indesejada, diminui consideravelmente as chances de o animal desenvolver tumores de mama e infecções uterinas.


A turminha do Shih Tzu Café não incentiva as cruzas irresponsáveis e feitas por criadores de fundo de quintal. Achamos importante que, se for da sua vontade que sua cadelinha cruze, procure profissionais que lhe orientem, faça todos os exames necessários para não colocá-la em risco, analise os valores que serão gastos com medicações, consultas, e afins. E, antes mesmo da cruza acontecer, se certifique de que há pessoas interessadas e comprometidas com a criação dos peludinhos que nascerão.

Curta nossa Fanpage

Anúncios

Como fazer um suporte para bilha

Quem nunca foi a um pet shop comprar um bebedouro de bilha e encontrou apenas a bilha, sem o suporte? Pois é, aconteceu comigo!

Sempre fui fã de trabalhos manuais, então me veio a ideia: “vou fazer eu mesma um suporte”. Assim, ainda me via livre dos aborrecimentos de suportes para cachorros menores. As meninas vivem reclamando, pelo menos.

Fui fazendo e minhas amigas gostaram. Daí estou eu aqui fazendo o passo a passo para vocês.

Vamos  lá!

Para fazer o suporte vamos precisar de:

  • 2 madeiras (o tamanho varia de cão para cão) cortadas em forma de placa/chapa
  • 1 garrafa pet de refrigerante de 600ml (usei o de Coca-cola por ser transparente e ter a parte do rótulo para enfeitar, mas pode ser garrafa de água também)
  • Bilha
  • Papel contact (tem vários modelos desenhados)
  • Adesivo de letras
  • Tesoura, cola para tecido, fita, pregos e parafusos

Primeiro enfeitei a garrafa, passei fita e usei a cola para tecido para fixar. Embora as letras fossem adesivas, também reforcei com cola para tecido para não correr o risco de cair sozinho. Veja como ficou:

10000121_708143945873436_2057201527_n

Fiz para o Cerberus também:

10009590_708100752544422_321809454_n

Depois peguei 2 pedaços de madeira: o primeiro usei como suporte e o segundo como base. O tamanho pode variar de acordo com o tamanho do cão. Como fiz para a Lillith, as medidas foram as seguintes:  base com 14cm x 10cm  e suporte com altura de 35cm e largura de 10cm. Você precisa fazer o suporte num tamanho bom para o cão dar uma erguidinha na cabeça para beber a água. Lembre-se que, aumentando o tamanho do suporte, é preciso aumentar o tamanho da base também. A madeira utilizada tem 2 centímetros de espessura.

10013604_708515785836252_1241481772_n

Antes de montar passei o contact, envelopando por total as 2 placas de madeira. Logo em seguida preguei a base ao suporte, usando a medida de mais ou menos 5cm para a parte de trás (a parte maior precisa estar na frente, pois é onde a garrafa com água ficará).

montagem

Prendi o suporte com 2 parafusos e pronto. Fácil e rápido! rsrs (Cerberus não usa bilha, nunca aprendeu e acha tecnologia demais para ele)

pronto

É super simples, mas fica muito fofo.

Por que não comprar um shih tzu “mini”?

Porque isso não existe! Muitas pessoas compram seu filhotinho de shih tzu e, após algum tempo, começam a se perguntar se seu amiguinho é mesmo dessa raça, seja por desvios de comportamento, seja por apresentar uma aparência diferente do usual. A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), membro da Federation Cinologique Internationale (FCI), estabelece qual o padrão desejado para exemplares adultos das raças existentes no Brasil.

De acordo com a FCI, o shih tzu está enquadrado no Grupo 9, seção 5, que se refere a cães de companhia de raça tibetana. Trata-se de um cãozinho carinhoso, ativo, alerta e robusto. A altura na cernelha não deve ser superior a 27 cm e o cão não deve pesar menos de 4,5 kg. Aliás, são permitidos exemplares com até 8 kg! E o ideal é que o animal pese entre 4,5 kg e 7,5 kg – ou seja, varia da Mel à Yuppie!

peso shih tzu cachorro

O shih tzu é um cão pequeno, mas não acredite em criadores que oferecem exemplares “miniatura”, “mini”, “micro”, “zero”, “anão”, “teacup”, “imperial”, “toy” e outros adjetivos do gênero, uma vez que nada disso é permitido no padrão oficial! Uma pessoa que comercializa um shih tzu com altura e peso abaixo do padrão certamente está agindo de má fé e contribuindo para a deterioração da raça. Sem contar os inúmeros problemas decorrentes dessa miniaturização, como fragilidade física, problemas cardíacos, respiratórios e até mesmo casos de convulsões.

cernelha shih tzu dina

OK, já sabemos que tamanho o shih tzu deve ter. Mas e o restante?

A pelagem do shih tzu é farta e sua característica mais marcante é a cabeça com aspecto de crisântemo. Aliás, falando em pelos, todas as cores são permitidas e deve haver uma quantidade moderada de subpelo, o que deixa a pelagem com uma aparência exuberante.

A cauda também é peluda e deve ficar portada alegremente sobre o dorso. Assim, com cabeça e cauda empinadas, o cãozinho ganha um ar arrogante e imponente, bastante aristocrático. Já as patas, também recoberta de pelos, são firmes, curtas e musculosas.

Os olhos são grandes, escuros e bem redondos (essa característica, juntamente com o focinho “achatado”, talvez seja a mais conhecida da raça). Olhos mais claros são permitidos apenas em cães fígado. É importante manter os olhos limpos, podendo-se utilizar soluções específicas de limpeza ou soro fisiológico para essa função.

A trufa deve ser preta, admitindo-se o marrom escuro em cães de cor fígado. Fígado de novo? Como assim? Aguarde, já há um post específico sobre cães fígado programado!

Em relação aos dentes, o shih tzu apresenta um leve prognatismo inferior ou tem as arcadas dentárias superior e inferior niveladas – mordedura em pinça ou torquês, borda com borda.

boys

É primordial estar atento a essas informações na hora de procurar um bom canil. Assim, você evita cair nas mãos de “cachorreiros” e outros seres inescrupulosos que, muitas vezes, comercializam animais doentes, miniaturizados, provenientes de cruzas indevidas, etc, visando apenas o próprio lucro.

Mas e se meu filhote for diferente? Não se preocupe. O que faz um animal especial é o amor e o cuidado que você tem com ele. O padrão é importante para evitar a deterioração da raça, mas não deve impedir ninguém de amar seu filhote – nem deve diminuir esse amor.

Escovação básica

A hora da escovação pode ser um paraíso ou um inferno, tudo depende de há quanto tempo você vem praticando com o seu cão. Quem deseja manter o cão com a pelagem longa não deve esperar os nós surgirem para começar a escová-lo. O filhote deve ser acostumado desde o início a ser manipulado.

A escovação é uma parte da rotina do Capuccino. Assim como comer, passear e dormir, ela deve ser feita diariamente e sempre seguindo uma ordem específica. Eu o penteio deitado de lado. Isso precisou ser ensinado e treinado diariamente, no início era bem trabalhoso. Agora ele fica quietinho até o fim (ou até nos depararmos com um nó mais complicado…).

Para a escovação de um Shih Tzu, ou de qualquer cão de pelagem semelhante, você vai precisar de uma escova de pinos, sem bolinhas nas pontas. Rasqueadeiras não são indicadas para a escovação de cães com pelagem longa, lisa e sedosa. Além disso, não é bom pentear o pelo seco, pode acabar quebrando-o. Um fluido para pentear, silicone para cachorros ou condicionador diluído resolvem isso. Para o topete, um pente fino de aço, ligas de silicone e lacinhos para finalizar.

Nossa rotina mudou um pouco quando o Tino precisou ser tosado. Antes, eu dividia o pelo em duas camadas, a de baixo e a de cima. Com o pelo mais curto, penteio tudo junto mesmo. Para começar, coloco o Capuccino deitado de lado na mesa. Acho mais fácil para pentear e tenho mais controle dele, se precisar. Assim, ó:

Capuccino deitadinho para ser penteado

Capuccino deitadinho para ser penteado

Não precisa começar com o “meu cão nuuunca vai ficar quieto enquanto escovo, nunca vai deitar…”. Pode parar por aí. O Capuccino ficava ALUCINADO quando eu o deitava em cima de alguma mesa, se contorcia igual a uma minhoca tentando sair. Mas, com o tempo, fazendo isso todo santo dia, ele acostumou e agora nem preciso mais segurá-lo muito, só só colocar deitadinho que ele fica até terminar o lado que estou penteando.

Costumo borrifar algum produto para facilitar a escovação. Ultimamente, tenho usado o Body Fluid, da Pet Smack, o Fluido Desembaraçador, ou o Spray de Argan, ambos da Pet Society. Também uso muito aquele Charming Gloss (importantíssimo testar se seu cão não tem sensibilidade antes de usar um produto que não seja de uso veterinário!). Começo pela pata traseira do Tino e vou “caminhando” em direção ao pescoço. Se encontro algum nó, troco a escova por um pente e desfaço o bololô com ele. Muita atenção para as patinhas, elas embolam fácil! Quando termino um lado, coloco-o deitado para o outro lado e repito o o que fiz no outro.

Hora do topete e dos bigodes!

Hora do topete e dos bigodes!

Após escovar o pelo do corpo, hora da cabecinha! Ele se deita de barriga para baixo e finalizo a escovação prendendo os pelos da cabeça, para fazer o topete. Nisso, o comando “Deita!” foi uma mão na roda, viu. Faço duas chucas, uma na frente da outra, e prendo as duas com uma terceira liguinha.

Assim que prendo o topete dele: junto esses dois rabinhos em um só!

Assim que prendo o topete dele: junto esses dois rabinhos em um só!

E fica assim!

E fica assim!

Coloco o lacinho por cima desse topete (três voltas) e aproveito para pentear o bigode. Nessa hora ele já sabe: lá vem petisco! Procuro sempre dar um agrado para ele depois de escová-lo como recompensa pelo bom comportamento. Como o petisco faz parte da nossa rotina, ele sabe que sempre vai ganhar e espera calmamente pela hora certa. E todo mundo fica feliz! Resultado final:

Petisco!

Petisco!

Esclarecendo: essa é a forma como faço com meu cachorro. Não sou profissional nem nada do tipo, apenas faço as coisas dessa forma e, com ele, funciona. Que tal tentar com seu peludo ou sua peluda?

Vermífugo em dia (e alívio para mamães e papais preocupados)

Existem diferentes tipos de vermes que um cão pode ter e que, embora saiam nas fezes, nós, donos, não conseguimos detectá-los. À exceção da tênia, os demais são de difícil percepção – eu não conseguiria detectar nem a tênia por simplesmente não saber do que se trata. Logo o melhor a fazer é manter a vermifugação em dia.

Há um conflito nas informações quanto ao período e forma de se vermifugar o animal. Certo é que de acordo com o remédio a ser administrado, a frequência e método mudam.mbs-euamocaes.blogspot.com.br2011_06_01_archive

Quando filhotes, o melhor a fazer é vermifugar o animalzinho assim que pegá-lo e repetir a dose dali a duas semanas, depois mais duas semanas e então adotar o método mensal ou trimestral. É muito comum filhotes infectados porque existem vermes que se mantem como ovos adormecidos em cães adultos e não são removidos com medicação. Assim, quando a fêmea fica grávida, estes ovos são ativados e infectam os filhotes.

Minha experiência com as peludas foi essa: dei vermífugo em gotas quando chegaram e depois adotei o vermífugo em comprimidos a cada três meses. Isso tudo sob supervisão da médica veterinária que avaliou minha região e quantidade de passeios.

Agora, caso o cão esteja com vermes, os médicos veterinários indicam que primeiro deve ser tratado para posteriormente receber medicação para prevenção. Daí surge a dúvida: como saber se o cãozinho está com algum verme? Quais os sintomas? Na dúvida, eu faço exames de sangue e fezes com frequência, já que eles não falam e não reclamam de nenhuma dor. Mas existem sintomas que podem ser percebidos:

  • Vermes ou ovos visíveis nas fezes – Embora eu ache mega difícil de ser detectado, esta pode ser uma maneira comum de indicar se seu cão está com verme, porém existem vermes que não são visíveis.
  • Vermes visíveis na pele ou região traseira do cão – Alguns vermes específicos podem aparecer como pequenos segmentos se movimentando em determinadas regiões, sobretudo na lateral do ânus do animal, já que os ovos sobrevivem e se proliferam na sujeira.
  • Raspar ou coçar a parte traseira – Se seu cão mostra sinais de irritação ao redor da traseira, isto pode estar acontecendo devido a vermes na região, porém isso também pode ser por problemas relacionados a glândula.
  • Vômitos com vermes visíveis – se seu cão está com vermes, ele pode ser visível no vômito.
  • Estômago ou barriga estufada
  • Aumento de apetite, perda de peso e fraqueza
  • Diarreia com sangue
  • Pelo sem brilho
  • Dor abdominal

Os diversos tipos de vermes em cães podem ser encontrados no intestino, coração, estômago, esôfago, pulmão e rins. Ou seja, atacam e agem diretamente nos órgãos vitais dos peludinhos, causando desconforto, diminuindo a vida do animal e nos deixando super preocupados até descobrir a causa.

10008508_708844242470073_764420235_n

Os vermes provocarão irritação nos cães, infecção e destruição dos tecidos e mucosas dos órgãos onde se alojam devido a sua fixação; obstrução de vasos e dos órgãos ocos devido ao acúmulo de parasitas; espoliação de células e substâncias alimentares quando alojados no intestino, de onde retiram vitaminas e outros elementos vitais; além da ação tóxica causada pelas exotoxinas e endotoxinas que produzem. Daí teremos uma infinidade de danos nos nossos peludinhos: órgãos afetados e com seu funcionamento comprometido, obstrução ou ruptura intestinal, anemia, diarreia, vômito, convulsões, pneumonia, emagrecimento progressivo, pelos ásperos e sem brilho, crescimento tardio, predisposição a outras doenças, menor absorção e digestão dos nutrientes, perda de sangue e proteína.

Mas lembre-se: cães com aspecto saudável também podem ter vermes! Portanto, é fundamental que os cães sejam vermifugados corretamente e que sejam feitos exames de rotina regularmente.

Outro motivo para se preocupar é o fato de que algumas parasitoses de cães são transmitidas aos homens e são perigosas para nós humanos também, especialmente para crianças. Assim, a vermifugação deve ser feita no mínimo 2 vezes por ano, durante toda a vida dos cães, não deixando de fazer o reforço da primeira dose, que pode ser em 15 ou 21 dias. O controle preventivo é a melhor maneira de proteger seu amiguinho.

Assim, manter idas ao veterinário regulares, auxiliará a detectar qualquer sintoma. O veterinário será capaz de recomendar os tratamentos adaptados ao estilo de vida de seu cão. Esteja ciente de que nem todo produto é eficiente contra todo tipo de verme. Na suspeita de parasitismo em um cão, o veterinário provavelmente fará um exame de fezes antes de receitar o vermífugo certo.

Os vermífugos podem ser administrados sob a forma de comprimido, líquido, pasta ou spot-on. Leia as instruções com atenção antes de usar o medicamento e ajuste a dose de acordo com o peso corporal de seu cão, sempre respeitando as indicações do veterinário.

1527981_708837532470744_1644005130_n

Creme Condicionante Hidrata – PetGroom

PetGroom

Tem uns dois meses que comprei o creme condicionante Hidrata, da PetGroom. Pra ser sincera, não esperava muito dele, porém ele me surpreendeu. Além de ser relativamente barato (paguei cerca de R$ 20,00), ele é muito emoliente. Tanto o pelo  do Mylow quanto o da Jolie ficaram MUITO sedosos!

De acordo com o fabricante:

“Creme de tratamento profundo, que possui alto poder de hidratação, muito eficiente no combate ao ressecamento dos pelos causados pelo uso frequente do secador. Ultra hidratação 5 Minutos”.

Minha opinião:

Se fosse para dar nota de 1 a 10, daria 8. Como mencionei, ele é relativamente barato e realmente deixa o pelo hidratado e bem macio. O cheiro dele não é suave, mas também não chega a ser forte, e não acredito que isso irrite o olfato do cão. Não dou nota 10 porque gosto de creme mais encorpado, estilo o Intense Repair System Liss-Ease da Pet Society. O Hidrata já é mais diluído, isso me incomodou um pouco. Mas com certeza voltaria a comprar, pois cumpre muito bem o que propõe. 

Essa é minha experiência, espero que tenham gostado. Se você já usou esse produto, conte pra gente como foi!

Veja como evitar que cães destruam o que não deve!

Slide1

Os cães são carinhosos, brincalhões, divertidos e uma ótima companhia. E quando filhotes são uma fofura! No entanto, se não tomarmos certos cuidados, eles podem causar um enorme estrago em móveis, estofados e eletrodomésticos. Veja algumas dicas para evitar que isso aconteça.

Um dos problemas mais comuns é que eles costumam morder tudo que vêem pela frente, principalmente o que não pode: móveis, sapatos, fios, roupas, pé… Instintivamente eles são curiosos e, ao estarem no início da formação dentária, possivelmente sentirão mais necessidade de mordiscar as “coisas” que encontrarem pela frente.

Para evitar sapatos e chinelos perdidos (rsrs), recomendo que compre muitos brinquedos de morder. No mercado pet existe uma infinidade de produtos anatômicos que são ideais para esta idade. Compre cordas, brinquedos de plásticos, os mais diversos, a fim de direcionar a atenção do filhotinho para estes brinquedos. É preciso persistência e paciência, mesmo que o peludo prefira o que não deve, você precisará insistir nos brinquedos. Mantenha o peludo sempre recheado de brinquedos por perto, para que não pense em outras alternativas.

Algumas dicas ajudam muito a evitar danos e que seu animalzinho se machuque:

  • Mantenha o local  do seu dog sempre organizado e sem itens que possam machucá-lo;

  • Esconda os fios para evitar choques;

  • Evite deixar cestos de lixos com fácil acesso;

  • Muito cuidado com objetos pequenos espalhados pelo ambiente;

  • Evite facilitar o “erro” do seu peludo (deixar porta do banheiro aberta, por exemplo);

  • Esteja sempre atento;

  • Elabore atividades para o seu filhote, mesmo quando ele estiver sozinho;

  • Compre brinquedos novos ao passar do tempo, pois os cães são curiosos e adoram uma novidade.

Some essas atividades a carinho e atenção e logo logo seu pequeno irá entender ou associar o que pode e o que não pode fazer. A educação desses peludos começa desde cedo e nos pequenos detalhes. Esteja atento e seja paciente e firme!