Castrar ou não castrar?

IMG_8838

Se há um assunto que mexe com a cabeça de todo mundo que tem um animalzinho é a castração. Por que castrar? Por que não castrar? Quando castrar? Essas são apenas algumas das dúvidas mais frequentes.

É claro que com a chegada da Dina Nina não foi diferente. Mesmo já sabendo todos os benefícios da castração, optar por submeter seu animalzinho a uma cirurgia deixa qualquer um com o coração na mão! Por mais que seja uma cirurgia simples/corriqueira/de rotina e tantos outros adjetivos “tranquilizantes”, é uma cirurgia, sim. Envolve riscos, é necessária uma preparação adequada, tem uma série de cuidados pré e pós-operatórios e por aí vai. Discordo de quem pensa que é a coisa mais simples do mundo, porque nada que envolve a vida de um ser que tanto amamos é simples. É importante que o dono saiba que o animal sentirá dor, sentirá medo, e por isso deve estar presente nesse momento delicado.

A decisão de castrar a Dina Nina nasceu no mesmo dia em que ela chegou em casa. Porém, percalços da vida nos levaram por outros caminhos… Com isso ela teve seu primeiro cio aos 10 meses de idade e o segundo 8 meses depois, em novembro/2013. E aí veio a surpresa: pseudociese! Sim, minha pequena estava com gravidez psicológica. Ganhou peso, perdeu o apetite, as mamas incharam, ficou mais irritada e carente, começou a fazer ninho… Foi a gota d’água que faltava pra trazer o assunto “castração” de volta.

Houve uma pequena reunião: meu marido, o veterinário da Dina e eu. Já havia pesquisado muito sobre o tema, já conhecia os riscos, os prós, os contras, mas quando chega a situação real é diferente.

Gosto de pessoas que estudam, fato. O veterinário da Dina é muito experiente e conceituado. Terminou o mestrado antes mesmo que eu fosse nascida e terminou o doutorado antes que eu concluísse a graduação. Soma-se a isso o fato de já ter castrado várias cadelinhas da família e  de amigos. Assim, por incrível que pareça, não era a cirurgia em si que me assustava, e sim o pós-operatório. Tudo que não queria era ver a Dina Nina com dor!

O pré-operatório

Com o coração na mão, agendamos a cirurgia. Nas semanas anteriores ela fez uma série de exames (hemograma, funcionamento dos rins e fígado, fezes, ultra-som e, provavelmente, algum outro que eu tenha esquecido). Alguns foram pela cirurgia, outros pela pseudociese e outros apenas porque estava na hora de um check-up. Optamos por tosar o pelo, para evitar que ela precisasse lidar com desembaraço de nós no pós-operatório. Preparamos a “malinha” dela com caminha de viagem, cobertor, bebedouro de bilha, comedouro, ração (dividida em porções) e colar elizabetano de tecido, feito com todo carinho pela avó. Para a cirurgia, o topete foi preso numa chuca firme, apenas com elástico, sem nenhum lacinho enfeitando.

Preferimos já comprar a medicação (anti-inflamatório e pomada cicatrizante) que seria utilizada no período pós-operatório, apenas para adiantar as coisas. O antibiótico, injetável, seria tomado na própria clínica, de modo que não foi preciso adquiri-lo.

A cirurgia

Dia 19/02, às 22h, Dina estava na mesa de cirurgia. Devo admitir que desabei após deixar a pequena na clínica. Chorei durante todo o trajeto de volta para casa e assim permaneci, e quem segurou as pontas foi o meu marido. Quando o veterinário ligou dizendo que ela estava bem, foi um alívio! A cirurgia foi um sucesso!

Foi feita uma incisão na barriguinha, por onde o útero e os ovários foram retirados. Segundo o veterinário, o útero da Dina era bem pequeno, o que deixou tudo relativamente mais tranquilo. A incisão foi suturada e foi feito um curativo protegendo a área. Ela também recebeu a primeira dose do antibiótico e em seguida foi para a enfermaria, onde passou a noite em observação.

O pós-operatório

No outro dia, ela teve alta. A primeira noite não foi fácil, a Dina acordou algumas vezes e, embora não tenha chorado, era visível o incômodo que sentia. Para dar a medicação oral (anti-inflamatório em gostas, ministrado a cada 12 horas) utilizei um pedaço de maçã, que ela ama, o que facilitou muito o processo. A barbinha dela chegou a ficar esverdeada graças ao remédio! Todos os dias tenho tirado o colar elizabetano para refazer a chuca e escovar os pelos da região. E mesmo curtinho formaram-se alguns nós. Hoje vejo que a decisão de tosar foi, sem dúvidas, a melhor.

Essa semana a Dina ainda retornou à clinica para ser avaliada, trocou o curativo e recebeu nova dose do antibiótico injetável. Os pontos serão retirados hoje à noite e em breve ela voltará a sua rotina normal!

post

E vocês, amiguinhos? Alguém mais já passou por esse momento? Compartilha sua experiência com a gente!

Anúncios

40 comentários sobre “Castrar ou não castrar?

  1. Desejo que tudo corra da melhor forma e volte a rotina normal para essa pequena linda, boa sorte! Logo vou ter que tomar uma decisão sobre meu bebê Mick que no próximo mês completa seis meses e me disseram que é a melhor idade pra castrar, ainda estou receosa quanto à cirurgia, preocupação de “mãe de primeira viagem” , gostei muito de saber sobre o assunto, afinal estamos cuidando de uma vida, e é muito preciosa porque nós mesmos a acolhemos em nossos lares e corações. felicidade pra sua filhota Dina Nina! bj , Sandra

    • Obrigada, Sandra! Espero que vc tome a melhor decisão para o Mick. Sem dúvidas é uma decisão difícil, a gente fica com o coração apertadinho né, mas ainda bem que eles se recuperam rápido! Um beijo pra vc e pro seu filhote!

  2. Aiiiiiiii, eu vivo nessa dúvida eterna, mas também estou nesse impasse, pois minha lindinha teve gravidez psicológica agora e ainda estou lidando com os leitinhos que ela mesma mama.
    Meu maior medo é o veterinário.. queria achar alguém tão preparado e de confiança como o que vc mencionou. Já fui em 5 vets diferentes aqui no Rio de Janeiro e nenhum deles me passou confiança já com a minha cachorrinha anterior (poodle, faleceu em outubro após uma cirurgia pra tirar tumores das mamas).

    • Olá, Andressa! Realmente essa é uma questão muito delicada. Vi que no caso da Dina o melhor para ela seria castrar, mas claro que é preciso um veterinário responsável pra termos coragem de submeter o filhote a uma cirurgia! Espero que vc encontre um veterinário em que confie, como moro em Goiânia não saberia te indicar ninguém… Mas continue procurando, o Rio de Janeiro é uma cidade enorme e com certeza existe um profissional que vai ganhar sua confiança! Beijos!

  3. Alice, muito obrigada! Vou continuar procurando!!
    Vc poderia nos ensinar a fazer esse colar de tecido, né?? ;)) Ele funciona?? Não dobra mesmo??

    • Oi, Andressa! O colar elizabetano de tecido funcionou perfeitamente para a Dina. Vou convocar minha mãe e escrevo um post ensinando a fazer! Como ele é recheado de manta acrílica, só dobra se vc quiser que ele dobre. Ele é mais confortável que os modelos rígidos, e não faz aquele barulhão quando bate na parede!

      • Alice, não sei se ainda vê os comentários, mas poderia me dizer como foi feito esse colar elizabetano? Minha Isis vai ser castrada dia 30/03 e estou deixando as coisas preparadas tbm.. Com o coração na mão.
        Se for possível me ensinar eu agradeço muito.

      • Oi Jeniffer!!! Quem fez o colar foi a minha mãe, da seguinte forma: pegamos um colar Elizabetano no pet shop e tiramos o molde numa folha de jornal. Aí, cortamos o tecido (algodão) e a manta acrílica com base no molde. Depois costuramos tudo: tecido, manta acrílica, tecido. O fechamento foi feito com velcro. Aí a mamãe passou umas costuras aleatorias somente pra manta não ficar “dancando” dentro do tecido. Consegui explicar?? Qualquer dúvida pode perguntar novamente!! Boa sorte com a castração da Isis!! Um beijo!!!

  4. Tenho 2 shih Tzu e optei pela castração antes do primeiro cio. Fiz o pré operatório e quanto ao pós foi super tranquilo com os cuidados necessários prescritos pelo médico veterinário.

  5. Castrei o meu machinho com 8 meses pois foi quando tivemos coragem e pelo que li e li muito sobre isso a castração pode ser feita a partir de 6 meses sendo que com 1 ano seria melhor pois já teria formado todos os órgãos deles pra não ficar nenhuma sequela como diminuir o xixi essas coisas, porém para o macho se ele for castrado logo com 6 meses além de não ser mais fértil pois cruzar ele ainda pode se ele quiser também não terá as atitudes de machinho como levantar a perninha fazer feiurinhas que as vezes eles fazem nas pernas da gente e marcar território, o meu já levantava a perninha e já estava começando a marcar território e mesmo assim quando foi castrado ele mudou não levanta a perninha em casa só quando ta passeando e não marca território em casa e eu tenho uma fêmea, e de 6 meses em diante quanto antes castrar melhor é pra diminuir os riscos de câncer infecções e outras doenças… Claro que ver ele tristinho e com dor depois da castração não foi fácil e olha que a dos machinhos é bem mais simples do que da fêmea e mesmo assim agente fica perdida!!! Ainda bem que deu tudo certo com a sua Princesa boa sorte!!!

      • O meu Thor esta com 6 meses mais acho que vou esperar um ano vou conversar com o veterinário dele sobre o assunto ele é muito medroso quando chega perto do carro ja volta achando que vai tomar vacina sobe no sofá e chora com medo de descer…rsrsrs

    • Oi Alice,tudo bem?
      Obrigada por compartilhar sua experiência, estou passando pelo mesmo dilema que você passou com a sua bebê ,estou nessa mesma situação tenho consciência que a castracao é o melhor pro Mike,mas morro de medo com o processo cirúrgico ,você pode me dizer qual o tipo de anestesia foi utilizado no seu caso?
      Desde já obrigada, beijos !

      • Oi, Andressa! A cirurgia da Dina foi feita com anestesia volátil (acho que era isso, não lembro bem o nome pois já faz bastante tempo). Sei que não foi a anestesia comum, foi um indicada pra cães de focinho curto ou idosos. Boa sorte com a castração do Mike!

  6. Pingback: Minha neném ficou mocinha! E agora? | Shih Tzu Café

  7. Pingback: Tosar na máquina estraga o pelo? | Shih Tzu Café

  8. Meu Deus !!! Exatamente o que esta acontecendo comigo !!! Muitas duvidas se castrar ou não,mas agora lendo sua historia acho que realmente castrar é a melhor alternativa !! Com o coração na mão

  9. Pingback: Pseudociese – respire fundo, está tudo bem! | Shih Tzu Café

  10. A minha Cacau fez a cirurgia ontem. Faleceu. Não recomendo. É um horror em família! saiu de casa brincando e não voltou mais. Melhor cuidar das questõezinhas pela não castração em casa que enterrar seu bebezinho que vivia bem e feliz. É o que estou indo fazer agora. meu filho de 11 anos vive seu primeiro drama.

  11. Oi Alice! minha bebê vai ser castrada em breve e estou doidinha atrás de um colar elizabetano como esse, que é mais confortável, e acho que o ideal é fazer mesmo. Você poderia passar o modelo? por favor? te agradeço desde já!

    • Oi Sara!! Pra fazer o colar, peguei o molde na própria clínica veterinária (daqueles rígidos convencionais). Aí fiz o desenho no jornal. Comprei o tecido (100% algodão) e o recheio (uma espécie de manta acrílica de silicone). Depois foi só costurar na máquina!! Para o fechamento, usamos velcro.
      Boa cirurgia pra sua bebê!!!
      Um beijo!!

  12. Olá Alice gostei da sua matéria também passei igualzinho vc só q no desespero RS a minha só não teve gravidez psicológica , no desespero pq comprei a minha shitzu Mel em fevereiro em pleno carnaval ela estava com 6 meses iria completar 7 no mesmo mês ,daí pensei vou deixar ela se habituar c agente e vou procurar p castra lá em março ou abril pq também estava esperando a antiga dona me enviar a carteirinha de vacinação dela ,só q a levei p tosar em março e já deveria ter comentado c a veterinária q desejava castra lá ,mas não envés disso esperei a carteirinha ainda só no mês de abril q fui atrás e daí ela entrou no cio pela segunda vez a primeira foi em janeiro c a antiga dona ,daí surtei pq não queria q ela se adiantasse pq só entraria no segundo cio em junho e não teve jeito tivemos q adiar ,agora esse mês de junho ontem dia 1 finalmente foi castrada e é difícil ver o incômodo dela ,não come claro só tona água é difícil de ela engolir os remédios e qd engoli vomita ,e na minoua cabeça o sofrimento de não ter castrado antes em março como falei pq tem tempo ou antes do cio ou após o primeiro p causa de doenças qd ela chegou já tinha pesquisado já sabia disso, então me culpo muito

    • Oi Luciana! Obrigada pelo comentário! Não se culpe, você com certeza está fazendo o melhor por sua cachorrinha. Às vezes não conseguimos fazer as coisas na data ou do jeito que planejamos, mas o importante é fazer! Os primeiros dias após a castração são mais difíceis, o cachorrinho sente dor e desconforto, mas com o passar do tempo fica só a alegria de saber que fizemos o melhor! Beijos grande

      • Brigada por me responder ,é realmente é difícil no primeiro dia mesmo ela sendo muito boazinha não reclama ,mas da p ver o incômodo dela e agente qs desaba neh ,e p favor me fala como vc fez p a sua tomar os remédios pq a minha só na papinha como a vet falou

      • Fazer tomar o remédio era mesmo complicado! Geralmente eu dava junto com maçã, Pq é uma fruta Q ela ama e dificilmente rejeita. Corto um pedacinho da maçã e coloco o remédio dentro (se for comprimido) ou derramo em cima (se for líquido) e dou pra ela. Às vezes é preciso mais de um pedaço!

  13. A minha shih tzu castrou ontem. Apesar de saber todos os benefícios, desabei quando vi ela toda tristinha, cheguei a me arrepender. Hj ela já está bem melhor. Nao vomitou e está comendo bem. Os remédios tb não estou tendo problemas, já que são palataveis, ela adora…hahahah
    Obrigada por ter compartilhado com a gente a sua experiência, ela me ajudou muito quando estava decidindo pela cirurgia….sei que foi o melhor para ela.

  14. Olá, tudo bem? Vou castrar o meu bebê esse mês e a cirurgia tb vai ser a noite. O qie vc achou? A cirurgia a noite é melhor do que a de dia? A de dia dizem que ele volta para casa mais rápido

    Abracos

    • Oi Juliana! Gosto da cirurgia noturna porque o cãozinho fica sob cuidados dos enfermeiros a noite toda antes de voltar pra casa. Mesmo se a Dina tivesse operado durante o dia, ia preferir que ela ficasse um tempo em observação antes de ter alta, porque sou muito neurótica ahahahhaha
      Uma boa cirurgia pro seu bebê!! Logo ele estará correndo e brincando!!!

  15. Oiiiiii …. Aiiii meu coração dói só de imaginar…. Vou marcar a cirurgia da kika antes do primeiro ciclo .. mas tô com muito medo…
    Obrigada por compartilhar sua história .. da para ter uma grande ideia de todo o processo…
    Valeuuu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s